Blog do Bloco

Carnaval em SP: o que deu certo, o que deu errado e os desafios para 2017
Comentários Comente

jussarasoares

Baixo Augusta: bloco levou 150 mil foliões às ruas.

Baixo Augusta: bloco levou 150 mil foliões às ruas.

A gente não queria, mas, sim, o Carnaval 2016 acabou. Foi difícil viver esta segunda (15) sem ter uma extensa programação de blocos para os próximos dias em São Paulo e não ter a perspectiva de voltar a usar uma fantasia tão cedo.  Por outro lado, para produtores de blocos e Prefeitura já é  hora de avaliar o que deu certo e errado na folia e a começar a traçar estratégias para 2017.  Faltam ''apenas'' 374 dias para a sexta-feira de Carnaval do próximo ano. Se considerar o pré-Carnaval, o tempo é ainda menor.

Nas últimas três semanas, cerca de 2 milhões de pessoas, segundo dados da Prefeitura, acompanharam 355 blocos. O prefeito Fernando Haddad comemorou os mais de 400 milhões de reais de negócios gerados pela folia nas ruas, que recebeu um investimento de 10,5 milhões de reais. Ou seja, o Carnaval dos blocos já é mais lucrativo que os desfiles das escolas de samba, que receberam, neste ano, 44  milhões  de reais (34 milhões de repasse para escolas e 10 milhões para infraestrutura)  e rendeu 250 milhões de reais.

Esses números não devem ser exibidos apenas como prova do sucesso do Carnaval, mas servir de balizadores para uma organização antecipada e sem sobressaltos para 2017.  É melhor para produtores de blocos, patrocinadores e foliões, cada vez mais dispostos a trocar suas viagens para o Rio de Janeiro, Salvador e Recife/Olinda para ficar em São Paulo.  Vale lembrar que cerca de 40 mil turistas estiveram na capital para participar da festa.  São apenas 2% do total de público ainda, mas com enorme potencial para crescer.

É preciso melhorar o planejamento e antecipar as inscrições dos blocos interessados em desfilar. O cadastramento para 2016 só foi aberto na segunda quinzena novembro de 2015. Os trajetos foram discutidos e alterados até às vésperas dos desfiles, como no caso do Bangalafumenga, Sargento Pimenta e Quizomba. Despejado da Avenida Sumaré para evitar o sufocamento da Vila Madalena, o trio foi levado ao Campo de Marte, mas, após pressão da Liga das Escolas de Samba, os três foram obrigados a desfilar na Avenida Tiradentes. O local escolhido às pressas não agradou produtores, que viram seu público minguar.  Na Prefeitura, o endereço também será reavaliado, já que o trânsito é intenso por ali aos sábados.

O decreto que regulamentou a folia nas ruas, publicado em 8 de dezembro, teve como avanço em exigir apenas uma única autorização para a saída do bloco. Antes era preciso apresentar documentação à subprefeitura, CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e  Policia Militar. De todo modo, o decreto também pode ser melhorado e discutido com organizadores de blocos. Alguns dos pontos mais criticados pelos diretores é em relação às regras mais rígidas para publicidade, o que dificulta na captação de patrocínio para os blocos.

Outra restrição imposta foi o tamanho dos caminhões de som: 3 metros de altura do chão ao piso onde ficam os músicos. Isso influencia diretamente no alcance do som durante a passagem de blocos, uma vez que quanto maior a altura onde os alto-falantes são colocados mais o som se propaga. Na redes sociais, a dificuldade de ouvir as músicas foi uma das principais reclamações.  ''Não sei por quais razões a Prefeitura criou essa regra, mas acho mais perigoso porque isso faz com que as pessoas queiram se espremer para ficar mais perto do som'', observa o produtor Rogério Oliveira, da Pipoca.Co, responsável por organizar o Monobloco e o Bloco Bicho Maluco Beleza, com Alceu Valença, que desfilaram no Ibirapuera no pré-Carnaval.

Em termos comparativos, em Salvador (BA), terra onde os trios elétricos foram inventados, um caminhão de som ultrapassa os 5 metros de altura e opera em média com 350 mil watts, que empurram cerca de 300 alto-falantes, 50 amplificadores e 120 drivers.  Um semelhante pôde ser visto na Avenida Faria Lima, durante o show da cantora baiana Daniela Mercury, no Aniversário de São Paulo. De acordo com Fábio Lopes, empresário do setor musical e presidente do bloco Não Serve Mestre, no Carnaval paulistano, mesmo os maiores blocos operaram com no máximo 100 mil watts. Já os menores, que contrataram os minitrios, tem potência de som ainda menor: 8 mil watts, o que seria suficiente para no máximo 2 mil pessoas se divertirem.  ''A Prefeitura poderia ser mais maleável para 2017, fazer uma pesquisa entre os blocos e não criar uma regra única sem uma pesquisa técnica'', diz Lopes.

Em nota, a secretaria municipal  Cultura informou que determinou a altura máxima geral em 3 metros, considerando fatores como a instalação da fiação elétrica na cidade de São Paulo e as linhas de trólebus, o que se tornaram limitadores de altura.  Alguns blocos chegaram a obter a autorização para ultrapassar o limite de 3 metros, pois alegaram falta de carros de 3 metros no mercado. ''Estas especificidades da cidade farão com que o Carnaval paulistano forje uma identidade própria, assim como o Carnaval de Salvador e do Rio de Janeiro possuem suas respectivas regras, que se adéquam à realidade de cada cidade'', informou a nota.

A estrutura de banheiros químicos, limpeza e CET funcionou bem. Mesmo blocos pequenos tinham sanitários no percurso e a equipe de limpeza entrava em cena logo após a passagem dos foliões. Se houve xixi na rua, foi falta de educação mesmo. Em todos os blocos que o Blog do Bloco esteve, a CET acompanhou o trajeto e/ou sinalizou o percurso.  

A fiscalização de ambulantes deixou a desejar. Embora a Prefeitura tenha aberto cadastramento para 4.000 vendedores, muitos operaram na irregularidade. Na Vila Madalena, homens e mulheres abriram o porta-malas dos carros e improvisavam um bar, vendendo caipirinha, vodca, catuaba e cerveja mais barata que os ambulantes cadastrados. Todos atuaram livremente sem a presença de fiscais.

O crescimento de Carnaval de Rua já faz o secretário de Cultura, Nabil Bonduki, pensar na criação de uma estrutura apenas para cuidar do assunto. ''A secretaria de Cultura está estrangulada em termos de sua capacidade de trabalho. Fazemos um grande evento de rua por mês.  Já o Carnaval, um evento que reúne 2 milhões de pessoas, já tem a necessidade de uma estrutura específica'', observa.

O Carnaval de Rua ainda tem muito fôlego para continuar se expandido em São Paulo. Uma pesquisa da Spturis (São Paulo Turismo) apontou que 64%  dos foliões participaram dos blocos pela primeira vez.  Outro dado interessante: os blocos novatos, como Desmanche, Domingo Ela Não Vai e Tô de Bowie, que arrastaram multidões em pleno dias oficias de folia, mostram que o paulistano quer mesmo curtir o Carnaval por aqui e está em busca de boas opções. Por enquanto, os produtores dos blocos mais badalados têm optado por sair no pré-Carnaval, quando há uma enorme concentração de desfiles. Só neste ano, foram 139 em um único fim de semana, enquanto que nos cinco dias de oficiais foram 147.  Talvez seja a hora de repensar o calendário e fazer Carnaval também no Carnaval.

O Blog do Bloco encerra a cobertura do Carnaval  2016 por aqui, mas já está pronto para falar de 2017.

 

 

 


Por falta se segurança, Bloco do Santo Forte é cancelado em SP
Comentários Comente

jussarasoares

Bloco do Santo Forte foi cancelado após recomendação de Prefeitura e Corpo de Bombeiros. Foto: reprodução

Bloco do Santo Forte foi cancelado após recomendação de Prefeitura e Corpo de Bombeiros. Foto: reprodução

O Bloco do Santo Forte, que aconteceria neste domingo (14), a partir das 14h, no Mirante 9 de Julho, na Bela Vista, foi cancelada na noite de sábado (13).  A decisão dos organizadores foi tomada após notificação da Prefeitura de São Paulo e  do Corpo de Bombeiros, que alertaram para a falta de segurança da festa.  A informação foi postada pelo Mirante 9 de Julho na página do evento no Facebook.

''Em razão de diversos eventos que ocorrerão na cidade amanhã, especialmente nos arredores e na própria Avenida Paulista, e por conta do receio de que o evento do Santo Forte no Mirante 9 de Julho levasse ainda mais gente do que o esperado, a Secretaria de Cultura, a Subprefeitura da Sé e o Corpo de Bombeiros nos desaconselharam a seguir com o mesmo por razões de segurança'', informa o comunicado.

De acordo com a mensagem, embora o evento estivesse sendo divulgado há vários dias, a notificação sobre o cancelamento do bloco só ocorreu na noite de sábado (13). ''Por conta disso decidimos, com lágrimas nos olhos, cancelar o evento de amanhã. Prometemos que em breve criaremos uma outra data para Santo Forte e Mirante se unirem. Obrigado e mil desculpas!''

O Bloco do Santo Forte é uma extensão da festa de ritmos brasileiros idealizada pelo DJ e pesquisador musical Tutu Moraes. Neste domingo, o evento teria a participação do bloco Besta É Tú. No Facebook, havia 2 mil confirmadas e outras 6 mil interessadas.

 

 


Concurso de fantasias e Orquestra Voadora encerram Carnaval na Av. Paulista
Comentários Comente

jussarasoares

Existe amor em SP:  casal de foliões se fantasiam de Uber e Táxi. Foto: Estadão Conteúdo

Existe amor em SP: casal de foliões se fantasiam de Uber e Táxi. Foto: Estadão Conteúdo

Caprichou na fantasia para sair nos blocos de rua de São Paulo? Pois agora talvez seja a hora de ser reconhecido pela criatividade. Neste domingo (14),  um concurso em plena Avenida Paulista elegerá as melhores produções da folia. A atividade, promovida pela Secretaria Municipal de Cultura, encerra a programação de Carnaval na capital e terá a apresentação do bloco carioca Orquestra Voadora. Em três fins de semanas, de acordo com a administração pública, a festa reuniu cerca de 1,5 milhão de pessoas.

O concurso é aberto para foliões de todas as idades. Para participar, é preciso fazer a inscrição na Avenida Paulista, n° 1682, entre 12h e 14h. Todos os candidatos devem desfilar em frente ao jurados para terem seus trajes avaliados.

O júri é formado pela cantora Tulipa Ruiz, a apresentadora e blogueira Mari Moon, a drag queen Ikaro Kadoshi, a arquiteta e urbanista Rossela Rossetto e a dupla Dennu e Don, da festa Venga Venga. Eles avaliarão criatividade, inovação, qualidade de confecção e performance. Os vencedores serão anunciados às 16h30.

O concurso será embalado por dois bailes. A partir de 12h, o coletivo urbano Calefação Tropicaos anima os candidatos. Já às 14h, tem Orquestra Voadora, banda musical carioca que toca sucessos de MPB e hits internacionais com sua formação baseada nas antigas fanfarras.

Concursos de Fantasias
Data: 14 de fevereiro – domingo
Inscrições: de 12h às 14h
Local: Avenida Paulista, altura do número 1682.

 


Não acabou, não! Confira os blocos que desfilam no Rio neste fim de semana
Comentários 1

jussarasoares

Monobloco espera um público de 400 mil pessoas no Centro. Foto: Divulgação

Monobloco espera um público de 400 mil pessoas no Centro. Foto: Divulgação

Ainda vai dar para usar fantasia e abusar do glitter neste fim de semana. Para a alegria dos foliões com mais fôlego, há desfiles de vários blocos no Rio de Janeiro.  No sábado (13), Anitta estreia no Carnaval de Rua com o seu Bloco das Poderosas, na Rua Primeiro de Março, no Centro.  Na Lapa, o Quizomba faz o seu desfile de 15 anos, enquanto que na Praia do Leme o grupo Mulheres de Chico comemora dez carnavais. Já no domingo (14), o Monobloco encerra o Carnaval  arrastando uma multidão pelo Centro.

Confira a programação completa e escolha onde você vai se despedir da folia.

Sábado – 13 de fevereiro

Bloco das Poderosas – Anitta
Horário: 7h
Concentração: Rua Primeiro de Março – Centro

Quizomba
Horário: 10h
Concentração – Rua dos Arcos, S/N – Lapa

Bafafá
Horário: 16h
Concentração: Praia de Ipanema, Posto 9 – (bloco parado)

Mulheres de Chico
Horário: 17h
Concentração:  Praia do Leme – próximo ao Costão (bloco parado)

Domingo – 14 de fevereiro

Monobloco
Horário: 9h
Concentração: Rua Primeiro de Março – Centro
Tô no Recreio com a Confraria
Horário: 15h
Concentração: Avenida Lucio Costa, em frente ao Posto 10 – Recreio

Tamo Junto in Folia
Horário: 16h
Concentração: Rua Marechal Marciano, esquina com Santana de Ipanema (Praça das Juras) – Padre Miguel

 


Com famosos e Banda Eva, Anitta estreia bloco neste sábado (13), no Rio
Comentários 3

jussarasoares

Anitta animará público com sucessos de seu repertório no Centro do Rio.

Anitta animará público com sucessos de seu repertório no Centro do Rio.

Com Kleber Toledo como muso, Tatá Werneck como diva e a participação da Banda Eva, a cantora Anitta  estreia neste sábado (13) o Bloco das Poderosas, no Centro do Rio de Janeiro. Após ser proibido pela prefeitura, o Bloco das Poderosas reverteu o indeferimento da administração municipal ao conseguir usar a autorização do Bloco Giro do Arar, do vereador Marcelo Arar (PT). Fundado em 2013 na Barra da Tijuca,  o Giro do Arar nunca saiu no Centro do Rio. Em 2015,  o desfile ocorreu na Vila Valqueire, na Zona Oeste.

A concentração do Bloco das Poderosas começa às 7h na Rua Primeiro de Março, mesmo local do Bloco da Preta e onde o Monobloco faz seus desfile a partir das 9h, no domingo (14).  A saída do Bloco das Poderosas está marcada para 9h.

A expectativa de público é de 200 mil pessoas.  A cantora animará a multidão com seus maiores sucessos e músicas consagradas do carnaval brasileiro. O bloco contará com a participação especial da Banda Eva e do cantor Nego do Borel. Também estarão no trio a atriz Monique Alfradique como musa, os padrinhos Marcus Majella e Gabriela Pugliese, e a rainha Giovanna Ewbank.

Bloco das Poderosas
Data: 13 de fevereiro  – sábado
Concentração: 7h
Local: Rua Primeiro de Março – Centro – Rio de Janeiro


Ainda é Carnaval: mais de 50 blocos desfilam por São Paulo no fim de semana
Comentários 11

jussarasoares

Dedicado aos anos 80, Chega Mais desfila domingo, na Vila Madalena. Foto: Rogério Cassimiro/UOL

Dedicado aos anos 80, Chega Mais desfila domingo, na Vila Madalena. Foto: Rogério Cassimiro/UOL

São Paulo tomou gosto pelo Carnaval de Rua e não quer se despedir da folia. Neste fim de semana, mais de 50 blocos ainda fazem seus desfiles em vários pontos da cidade.  Alguns com potencial para atrair multidões, como o estreante Bloco Catuaba, que sai no sábado (13), às 16h, na Rua Frei Caneca, na Consolação. No Facebook, são 19 mil confirmados e 34 mil interessados no evento que promete  axé, pagode e pop nas caixas de som.  Com o mesmo estilo musical e no mesmo o dia, o Primavera, Te Amo também deve lotar as ruas de Pinheiros. A concentração começa às 12h, na Rua Padre Carvalho.  Já no domingo (14), às 14h,  tem o bloco da balada festa Santo Forte, do DJ Tutu Moraes.

O fim de semana ainda tem espaço para o forró com o Bloco Gonzagão e Rindo À Toa, comandado pelo grupo Falamansa, ambos no sábado (13).  Já os hits de divas internacionais embalam o Meu Santo é Pop!, na Frei Caneca (sábado, 13). Quem curte os anos 80 vai  se divertir no Chega Mais, na Vila Madalena, totalmente dedicado ao som da década (domingo, 14).  Outro bloco com pegada retrô é o Vou de Táxi, que reverencia os anos 90 (domingo, 14, na Avenida Faria Lima).

Outros destaques da programação no sábado (13) são os blocos Bagaça e Nu Vuco Vuco, que saem no sábado (13), na Lapa. No domingo (14), boas pedidas são o Dona Armênia, grupo fundado por mulheres que sai na Armênia; o Bloco do Síndico, cujo repertório é dedicado a Tim Maia, em Moema; o Pequeno Burguês, um dos maiores blocos de Santana; e o Me Lembra que Eu Vou, que faz seu segundo desfile na Vila Madalena.

A expectativa do secretário municipal de Cultura, Nabil Bonduki, é que o pós-Carnaval leve tanta gente às ruas como os fins de semana anteriores. ''Mesmo sem a presença de megablocos, como Sargento Pimenta e Monobloco, acredito que vamos ter uma surpresa. As pessoas, principalmente os jovens, estão curtindo se encontrar e ocupar o espaço público. E o Carnaval potencializa esse desejo'', observa. Para Bonduki, quem viajou no feriado vai ajudar a engrossar a multidão no pós-Carnaval. Para atender a demanda, o secretário afirmou que a administração público manterá a mesma estrutura dos dias de folia. ''Não podemos relaxar.''

Confira a programação completa e escolha em qual bloco você vai se despedir desse período de fantasia e purpurina.

 

Sexta-feira,  12 de fevereiro

 Ma-que-Bloco
Horário: 16h
Concentração: Rua Maria Borba, 85 – Consolação

 Foliópolis
Horário: 13h
Concentração: Flor do Pinhal,nº 03com rua Florestal, 45 – Vila Heliópolis

Quarteirão na Folia
Horário: 13h
Concentração: Rua Canção do Exílio , Rua Menino do Engenho, quadra do CCA Plácidos-  Jardim São Savério.

Folistela
Horário: 13h
Concentração: Rua Pinto Nazario,470 –  Sacomã

Boqueirão Folia
Horário: 13h
Concentração: Rua Vitoria –  Ipiranga

 

Sábado – 13 de fevereiro

 Bloco Rindo à Toa
Horário: 14h30
Concentração: Avenida Faria Lima, 364 – Pinheiros

Bloco do Descubra
Horário: 12h
Concentração: Largo Senador Raul Cardoso – Vila Clementino

 RabuSuju
Horário: 12h
Concentração: Esquina da Rua Luís Goés com Rua Napoleão de Barros – Vila Mariana

 Bloco Enterro dos Ossos
Horário: 13h
Concentração: Av. Lins de Vasconcelos (Praça Comunitária da Vila Mariana)

Se Joga
Horário: 14h
Concentração: Rua Simão Álvares, 780 – Pinheiros

Os Madalena
Horário: 11h
Concentração: Rua Fidalga, 826 – Vila Madalena

Primavera, Te Amo: DJs embalam multidão com axé, pagode e pop. Foto: reprodução.

Primavera, Te Amo: DJs embalam multidão com axé, pagode e pop. Foto: reprodução.

Bloco Primavera, Te Amo
Horário: 14h
Concentração: Rua Padre Carvalho – em frente ao Bar Pirajá – Pinheiros

Bloco Erêtantã
Horário: 14h
Concentração: Praça Elis Regina – Butantã

Cobras Daoito
Horário: 15h
Concentração: Rua Vilar da Veiga – Vila São Domingos

Bloco Presepadas
Horário: 12h30
Concentração: Rua Amazonas – Bom Retiro

Bloco Meu Santo é POP
Horário: 15h
Concentração: Rua Frei Caneca (Esquina com Peixoto Gomide) – Consolação

Bloco Rolando a Rocha Toda
Horário: 16h
Concentração: Rua Rocha, 193 – Bela Vista

Cordão do Jamelão
Horário: 14h
Concentração: Rua Rui Barbosa, 716 –  Bela Vista

Me aBrasa
Horário: 15h
Concentração: Rua Itapeva (esquina com São Carlos do Pinhal) – Bela Vista

Quero Morrer Amigo!
Horário: 15h
Concentração: Praça Marechal Deodoro – Santa Cecília

Bloco Carnavalesco Ressaca do Belo Gole
Horário: 12h
Concentração: Rua Aliança Liberal, 1010 –  Vila Leopoldina

Bloco do Bagaça
Horário: 13h
Concentração: Rua Domingos Rodrigues com a Rua Isaac Annes – Lapa

Nu VucoVuco
Horário: 13h
Concentração: Praça Cornélia – Lapa

Marcelo Leme Cultural Parque Peruche
Horário: 12h
Concentração: Espaço Cultural Parque Peruche -Rua Dr. Gabriel Covelli, 126

Bloco do Peri
Horário: 12h
Concentração: Praça da Feira de Quarta, 20 – Casa Verde

Carnacol Folia
Horário: 17h
Concentração: Rua Jackson Pollock – Colônia

Bloco Gonzagão
Horário: 14h
Concentração: Esquina da Rua Costa Lobo com a Rua Felinto de Almeida – Vila Madalena

Banda Carnavalesca Macaco Cansado
Horário: 13h
Concentração: Esquina da Rua Harmonia com a Rua Aspicuelta – Vila Madalena

Mad Fitness
Horário: 11h
Concentração: Rua Fidalga, aproximadamente, 826 – Vila Madalena

Núcleo Folia
Horário: 13h
Concentração: Rua José Máximo Ferreira esquina com Rua Vira Folhas – Jardim Graúna

MedPholia
Horário: 13h
Concentração: Rua Oscar Freire, 1900 – Pinheiros

Catuaba
Horário: 16h
Concentração: Rua Luís Coelho esquina com Frei Caneca – Consolação

Unidxs do Grande Mel
Horário: 15h
Concentração: Praça Dom José Gaspar – República

Domingo – 14 de fevereiro

Bloco do Santo Forte
Horário: 14h
Concentração: Mirante 9 de Julho – Rua Carlos Comenal, s/n – Bela Vista

Me Lembra que Eu Vou: concentração na Rua Fidalga, domingo (14). Foto Divulgação

Me Lembra que Eu Vou: concentração na Rua Fidalga, domingo (14). Foto Divulgação

Me Lembra que Eu Vou
Horário: 15h
Concentração: Rua Fradique Coutinho – 2200

G.R.S.C. Escola de Samba Acadêmicos do Parque Bristol
Horário: 13h
Concentração: Rua José Pinto Tavares, 120 – Parque Bristol

Vou de Táxi
Horário: 10h
Concentração: Avenida Faria Lima, em frente ao Bar Pirajá – Pinheiros

Bloco do Síndico
Horário: 15h
Concentração: Av. Hélio Pellegrino, na Praça Edgar Hermelindo Leite – Moema

Bloco Chega Mais
Horário: 9h30
Concentração: esquina das ruas Mourato Coelho e Inácio Pereira da Rocha

BloCão
Horário: 14h
Concentração: Praça Guilherme Kawall – Pinheiros

Oração, o Bloco das Coleguinhas
Horário: 14h
Concentração: Rua da Consolação, 2659

Filhos de Glande
Horário: 17h
Concentração: Largo de Pinheiros

Descontrole Folia
Horário: 11h
Concentração: Av. Vaticano – Jardim João XXIII

Bloco do Chocolatte
Horário: 13h
Concentração: Rua Santo Elizeu – Vila Maria

Bloco de Rua Sound System
Horário: 11h
Concentração: Rua Roberto Caetano Maria Lenci – Vila Maria

Bloco Vem Pro Trem das Onze
Horário: 9h30
Concentração: Rua Irmã Emerenciana – Jaçanã

Bloco da Diversidade
Horário: 17h
Concentração: Largo do Arouche – República

Bloco da Dona Armênia
Horário: 12h
Concentração: Rua Paulino Guimarães, 56 – Armênia

Bloco Refugiamados
Horário: 15h
Concentração: Rua Mauá, 400 –  Santa Ifigênia

Bloco Carnavalesco Tio Helião
Horário: 15h
Concentração: Rua Manuel Gaya, 700 – Vila Nova Mazzei

Bloco Ressaca dos Amigos
Horário: 11h
Concentração: Rua Gurupa, 210 – Lapa

Cordão Carnavalesco Rua do Samba Paulista
Horário: 10h
Concentração: Rua Icatuaçu,157 –  Vila Bancária Munhoz

Bloco do Gabi – Ousadia e Alegria!
Horário: 16h
Concentração: Rua Filipe Lauri, 4 –  Conjunto Residencial José Bonifácio

Zumbiido Afropercussivo
Horário: 9h
Concentração: Casa de Cultura da Brasilândia

Bloco do Pequeno Burguês
Horário: 12h30
Concentração: Praça Domingos Correia da Cruz – Santana

Bloco Todomundo
Horário: 15h
Concentração: Praça das Corujas – Vila Madalena


Em SP, novos blocos surpreendem e estão entre os que mais atraíram foliões
Comentários 8

jussarasoares

Tô de Bowie: ideia inicial era reunir 200 pessoas.Foto: Rogério Casemiro/UOL

Tô de Bowie: ideia inicial era reunir 500 pessoas. Foto: Rogério Casemiro/UOL

A ideia inicial era modesta: reproduzir músicas do ícone pop David Bowie em caixas de som colocadas dentro de um carrinho de supermercado e arrastá-lo pelas ruas de Santa Cecília, na região central de São Paulo.  A meta era reunir 500 amigos com raios pintados no rosto,  inspirados na capa do disco ''Alladin Sane'' (1973) . Se o público chegasse a 2000 pessoas, os idealizadores do Tô de Bowie – Antonio Renato de Souza, Luiz Eduardo Franco e Cauê Yutti –  já se credenciariam para falar que o bloco estava '' bombando.''  No entanto, na tarde de terça (9), quando o bloco foi às ruas pela primeira vez o que se viu foi um infinito mar de gente. De acordo com números consolidados pela Secretaria Municipal de Cultura, 40 mil pessoas estiveram no cortejo.  A variação fica entre 35 mil (mínimo) e 45 mil (máximo), o que torna o Tô de Bowie, fundado por três foliões que se aventuraram na produção de eventos, o quinto maior bloco da cidade.

A ideia de um bloco em homenagem ao compositor e cantor inglês virou um fenômeno na internet. Mesmo antes da morte de Bowie, no dia 10 de janeiro, o desfile já tinha 8 mil confirmados no Facebook.  Com o falecimento do ídolo, as confirmações se multiplicaram. O evento alcançou 31 mil confirmados e outros 42 mil interessados em participar. Tamanho interesse acendeu o alerta nos organizadores e na própria prefeitura. Os idealizadores do bloco, que conseguiram o patrocínio de uma cervejaria, correram a contratar um trio elétrico e montar às pressas uma banda.  Os 11 músicos só tiveram tempo suficiente para adaptar seis canções de Bowie em marchinhas, entre elas ''Rebel Rebel'' e ''Young American''.  No resto do tempo, os foliões foram embalados por DJ com canções de Bowie, Iggy Pop, Lou Reed e Beach Boys.  Já a administração pública, para evitar o caos, mudou o trajeto: o cortejo, que inicialmente seria na Santa Cecília, saiu da Praça Princesa Isabel, passou pela Avenida Rio Branco e seguiu em direção ao Vale do Anhangabaú.''Nossa estrutura é muito pequena,  não imaginávamos o que o bloco iria virar. Acho que as pessoas ficaram curiosas com a proposta'', diz o maquiador Antônio Renato de Souza, de 27 anos.

Na frente do Tô de Bowie no ranking dos eventos que mais atraíram foliões, apenas blocos com assinatura de produtores profissionais e com famosos. No topo da lista, está Acadêmicos do  Baixo Augusta, do produtor e apresentador Ale Youssef, que atraiu no mínimo 120 mil e no máximo 180 mil pessoas.  O número ''realista'' com o qual a secretaria de Cultura prefere trabalhar é de 150 mil.  Bangalafumenga/Sargento Pimenta, da Oficina de Alegria, e BlocoON com Sidney Magal, produzido em parceria com uma cervejaria, atraíram de 50 a 60 mil pessoas. Já o Monobloco, produzido pela Pipoca.Co, arrastou entre 40 e 50 mil. (Veja abaixo a lista completa abaixo).

 

Domingo Ela Não Vai: axé retrõ no centro de São Paulo. Foto: Gero/Estadão Conteúdo

Domingo Ela Não Vai: axé retrô no centro de São Paulo. Foto: Gero/Estadão Conteúdo

O Tô de Bowie não foi o único a estrear com o status de ''megabloco''.  Domingo Ela Não Vai e Desmanche, ambos dedicados ao ''axé retrô'', tiveram um público médio de 40 mil foliões (variação estimada entre 30 mil e 45 mil) dançando ao ritmo de É o Tchan, TerraSamba e Tchakabum, no centro da capital no domingo (7). Ficaram à frente do balado Tarado Ni Você, que homenageia Caetano Veloso e reuniu em média 30 mil pessoas no sábado (6). ''O axé com coreografias já não é tão forte, mas depois de algum tempo as coisas tendem a ficar cult. São músicas da nossa infância. E quem não viveu essa época está descobrindo que gosta. Faltava um pouco de axé em São Paulo '', diz o jornalista e roteirista Alberto Pereira Jr., de 29 anos, criador do Domingo Ela Não Vai  junto com o amigo Rodrigoh Bueno, de 32 anos.

Inicialmente, a dupla tinha a expectativa de reunir 500 pessoas no desfile, mas as festas de ''esquenta''' realizadas no Jongo Reverendo, na Vila Madalena, mostraram o potencial de sucesso. Na primeira delas, no dia 16 de janeiro, uma fila de 700 pessoas ficou para fora sem conseguir participar da festa.  No dia do desfile, a multidão fez com que o cortejo, que sairia do Praça do Patriarca para Teatro Municipal, fosse alterado na última hora. A prefeitura orientou que o bloco seguisse pela Libero Badaró até o Vale do Anhangabaú. Sem patrocínio, o bloco estreou com DJs tocando os hits em sua versão original.   ''Chegamos a orçar uma mini-banda, mas não era um passo que podíamos dar'', explica.   Os sócios na folia investiram 6 mil reais no novo negócio para contratar trio elétrico, decoração e DJ. Daqui para frente, porém, a proposta é seguir com o bloco no Carnaval e realizar festas ao longo do ano. ''Nunca foi só uma brincadeira. A ideia é fazer eventos com bandas para lembrar a época de ouro do axé'', conta Alberto.

Organizadores do Bloco do Desmanche estimam 100 mil pessoas no Centro de São Paulo. Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

Desmanche: com o sucesso do bloco, produtores querem fazer festa ao longo do ano. Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

Outro bloco que quer prolongar o sucesso do Carnaval é  o Desmanche, produzido pelo curador artístico Roger Zanardo, o Rogermultiuse, de 32 anos, e o empresário Ronaldo Rinaldi, de 31 anos, conhecido como DJ Click e dono de três casas noturnas na Rua Augusta, ''A gente pretende alugar estacionamentos abandonados e fazer festas nos feriados'', adianta Rogermultiuse. Sem planejamento, o Desmanche  foi criado porque os organizadores viram, no fim de 2015, a divulgação da prefeitura anunciando o cadastramento dos blocos.  O público estimado na ocasião era 3 mil pessoas. Só no Facebook, 20 mil pessoas confirmaram presença. ''Quando vimos a Rua Augusta tomada de gente, nos demos conta que foi o melhor dia da nossa vida'', diz Rogermultiuse. Diante do fenômeno de público, os produtores já pensam em ter dois trios elétricos para garantir som de qualidade aos foliões.

Em 2016, 355 blocos se cadastraram para desfilar na cidade. Foram 95 a mais que em 2015, o que aponta que o paulistano está  mais interessado em produzir sua própria folia. ''É uma tendência da cidade que as pessoas queiram blocos mais próximo delas'', acredita Bonduki, que comemora o fato de blocos paulistanos terem se tornado protagonistas da festa. ''Os blocos de fora perderam a primazia. O Carnaval da cidade está ganhando uma identidade própria.''

 

Ranking de público nos principais blocos de São Paulo

BLOCOSMínimo (em mil)Realista(em mil)Máximo (em mil)
Acadêmicos do Baixo Augusta120150180
Bangalafumenga e Sargento Pimenta505560
BlocON com Sidney Magal505560
Monobloco404550
Tô de Bowie354045
Ilú Obá De Min (dois desfiles)354045
Domingo ela não vai304045
Desmanche304045
Tarado ni você253035
Bastardo (foram 4 desfiles)203036
Casa Comigo202530
Pilantragi202530
Agrada gregos182025
Maluco Beleza (Alceu Valença)151820
Gambiarra151820
Chá da Alice151820
Unidos do BPM151820
Ritaleena101518
Bregsnice101518
Confraria do Pasmado101215
Espetacular Charanga do França101215
Bloco Urubó81012
Agora vai81012
TOTAL609741856

Fonte: Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo


A seleção do Blog: 22 blocos de SP para não ficar em casa no Carnaval
Comentários 1

jussarasoares

Tarado Ni Você desfila dia 6 de fevereiro, sábado de Carnaval, no Centro em SP. Foto: Giselle Galvão

Tarado Ni Você desfila dia 6 de fevereiro, sábado de Carnaval, no Centro em SP. Foto: Giselle Galvão

É Carnaval! E, finalmente, não é mais preciso sair de São Paulo para curtir a folia. Há opções para todos os públicos: samba, marchinha, axé e, acredite, até jazz e punk! Tem muito bloco para curtir com os amigos e outros que as famílias com crianças são super bem-vindas.  Para facilitar a escolha do folião, o Blog do Bloco fez uma seleção de 22 blocos para ninguém ficar em casa entre sábado (6) e terça (9).

Sábado – 6 de fevereiro
Bloco Carnavalesco João Capota na Alves
Horário: 12h
Concentração: Rua Oscar Freire, próximo da Estação Metrô Sumaré – Pinheiros
Por que ir? Bloco faz seu nono desfile, sempre com muita gente fantasiada e o clima descontraído dos autênticos blocos de rua.

Bloco 77 – Os Originais do Punk
Horário: 15h
Concentração: Esquina da Rua Simão Álvares com a Rua Cardeal Arcoverde – Pinheiros
Por que ir?  Transforma os clássicos do punk rock nacional em marchinha.

Bloco Bollywood
Horário: 15h
Concentração: Rua Nestor Pestana, 163 – Consolação
Por que ir? O bloco que transformar o Carnaval de São Paulo na primeira festa indiana de rua do Brasil.

Bloco Minhoqueens
Horário: 16h
Concentração: Praça Marechal Deodoro (Esquina com Avenida Angélica)
Por que ir? Foliões caracterizados de drag queens fazem cortejo ao som de marchinhas de carnaval e divas do pop. Baladão garantido!

Bloco Urubó
Horário: 12h
Concentração: Casa de Cultura Salvador Ligabue (Largo da matriz de nossa senhora do ó, 215)
Por que ir?  Tradicional bloco da Freguesia do Ó, que mostra que pode ter folia boa em todos os cantos da cidade.

Bloco Bastardo
Horário: 17h
Concentração: João Moura (entre as Ruas Teodoro Sampaio e Cardeal Arcoverde) – Pinheiros
Por que ir? Bloco incansável que faz quatro desfiles durante o Carnaval. O cortejo é puxado por um carrinho de tração manual. Simpatia pura. Confira todas as datas de saída aqui.

Bloco Jegue Elétrico 
Horário: 16h
Concentração: Esquina da Rua Lisboa com Rua Teodoro Sampaio – Pinheiros
Por que ir?  Tradicional bloco que anima o público com composições autorais e bem-humoradas.

CantoAqui ComoAli
Horário: 14h
Concentração: Praça Dom José Gaspar – República
Por que ir? Porque pular Carnaval na Praça Dom José Gaspar é uma delícia, né?

Bloco Tarado Ni Voce
Horário: 11h
Concentração: Avenida Ipiranga com Avenida São João
Por que ir? Repertório dedicado à Caetano Veloso já é bom e, neste ano, o Tarado ainda faz uma homenagem à Tieta, personagem de Jorge Amado e sucesso como novela da Rede Globo.

 

Domingo – 7 de fevereiro

Agrada Gregos
Horário: 16h
Concentração: Esquina da Rua Carlos Sampaio com a Rua 13 de maio
Por que ir? Para quem curte pagode,  a concentração tem show com Adriana e  a Rapaziada. O cortejo sai em seguida ao som de música pop, axé e funk. ''Troianos'' devem evitar.

Bloco do Desmanche
Horário: 15h
Concentração: Rua Augusta, 765 – Consolação
Por que ir?  Vai misturar  axé dos anos 90, Funk Furacão 2000, samba das antigas, ritmos nordestinos, tropicalismo e brega.  É o primeiro ano do bloco, mas mesmo assim tem 10 mil pessoas confirmadas no Facebook e outras 19 mil interessadas.

Bloco do Fuá
Horário: 15h
Concentração: Rua Conselheiro Ramalho, 992 – Bela Vista
Por que ir?  Só toca marchinhas famosas e composições próprias.

Cordão Etílico Carnavalesco Amigos Pratododia
Horário: 12h
Concentração: Rua Barra Funda, 34 (Em frente ao Boteco Pratododia)
Por que ir?  Fundado por clientes, amigos e frequentadores das festas do Coletivo e Boteco Pratododia, que prezam pela boa música e boa cerveja.

Domingo Ela Não Vai
Horário: 16h20
Concentração: Praça do Patriarca  – Viaduto do Chá
Por que ir? Vai dá para dançar todas aquelas coreografias dos grupos de axé: passar de baixo da cordinha, ralar o tchan, descer na boquinha da garrafa, andar na prancha e outras pérolas do gênero.

Segunda – 8 de fevereiro

Bloco Não Serve Mestre
Horário: 13h
Concentração: Rua Rodésia – Vila Madalena
Por que ir? Samba, marchinha e música brasileira em clima de folia entre amigos e família.  Atrai muitas crianças.  A bateria é composta por cerca 30 pessoas.

BregsNice
Horário: 13h
Concentração: Faria Lima, 900 – Pinheiros
Por que ir? Repertório com techobrega e lambada. Neste ano, haverá a participação da dupla Hermes & Renato.

Bloco Esfarrapado
Horário: 13h
Concentração: Rua Conselheiro Carrão, 466 (Esquina com Rua 13 de Maio) – Bela Vista
Por que ir? Porque desde 1947 está levando a folia para as ruas do tradicional Bixiga. É para o bairro inteiro brincar.

O Espetacular Bloco da Charanga do França
Horário: 16h
Concentração: Rua Imaculada Conceição, 151 (Em frente a Conceição Discos)
Por que ir?  Porque é uma charanga, ou seja banda com trompete, trombone, sax e outros instrumentos de sopro acompanhados de percussão.

Unidos do Swing
Horário: 14h
Concentração: Praça Roosevelt
Por que ir? Trata-se de uma fanfarra que prova de que jazz combina com Carnaval!

Agora Vai, de São Paulo: bloco cresceu e recorreu à "vaquinha" para pagar carro de som. Foto: reprodução

Agora Vai, de São Paulo: desde 2004 fazendo Carnaval na Barra Funda. Foto: reprodução

 Terça-feira – 9 de fevereiro

Me Lembra que Eu Vou
Horário: 14h
Concentração: Rua Fradique Coutinho, 2200 – Vila Madalena
Por que ir? Embora seja o ano de estreia o bloco tem uma bateria swingada, comandada pela mestre Silvanny Rodriguez. O repertório é para dançar do começo ao fim.

Bloco Carnavalesco e Recreativo Agora Vai!
Horário: 15h
Concentração: Esquina Rua Tagipuru Rua Marta com Largo Padre Péricles – Santa Cecília
Por que ir?  Fundado em 2004, é um dos principais nomes da retomada do Carnaval de Rua paulistano. Grupos de amigos, famílias e crianças se divertem em clima de boa vizinhança.

Tô de Bowie
Horário: 15h
Concentração: Esquina da Rua Barão de Tatuí – Santa Cecília
Por que ir? Porque será uma grande homenagem carnavalesco doo cantor e compositor David Bowie, morto em janeiro. A proposta é adaptar clássicos do astro para ritmos brasileiros. Estreia neste ano.


Bailes de Carnaval em cinco regiões de SP recebem de Alcione a Beto Barbosa
Comentários 1

jussarasoares

 

Largo da Batata e outras quatro regiões da cidade têm show durante o Carnaval. Foto: Divulgação

Largo da Batata e outras quatro regiões da cidade têm show durante o Carnaval. Foto: Divulgação

Desde que o paulistano retomou o gosto pelo Carnaval de rua, o principal desafio da prefeitura tem sido mostrar que pode haver folia longe da Vila Madalena, na Zona Oeste. Neste ano, para espalhar confetes e serpentinas por toda a cidade entre sábado (6) e terça (9) cinco palcos montados em pontos diferentes da capital vão receber blocos carnavalescos e artistas como Alcione, Samuel Rosa, Beto Barbosa, Sandra de Sá, Elza Soares, Pepeu Gomes, Fafá de Belém, Otto e Moraes Moreira.

Os palcos foram montados em frente à Casa de Cultura, de M'Boi Mirim, na Zona Sul; na Cohab de Taipas, na Zona Norte, e na Rua Giácomo Quirino, em Itaquera na Zona Leste. No Centro, as atrações se apresentarão no Vale do Anhangabú, e na Zona Oeste, os shows ocorrem no Largo da Batata, em Pinheiros. A estrutura próxima da Avenida Faria Lima foi montada pela primeira vez no ano passado para ajudar na dispersão dos foliões. Neste ano o palco do Largo da Batata já teve atrações no Pré-Carnaval e atraiu 40mil pessoas.

Entre os destaques da programação no Largo da Batata, estão o show da cantora Alcione (sábado, 6),  Moraes Moreira, no domingo (7), Fernanda Abreu (segunda, 8) e Tulipa Ruiz (terça, 9).  Fafá de Belém e Beto Barobosa se apresentam na segunda, 8, no, .Vale do Anhangabaú.

O palco da Zona Norte tem como destaque Paula Lima (segunda, 8) e Sandra de Sá (terça, 9).  Já Itaquera, na Zona Leste, recebe Elza Soares (sábado, 6), Pepeu Gomes (domingo, 7) e Otto (terça, 9).  Já os foliões da Zona Sul recebem Ellen Oléria (sábado, 6) e Simoninha e Max de Castro (domingo, 7).

Abaixo confira a programação completa.

Programação

PALCO ZONA SUL
Endereço: avenida Inácio Dias da Silva, s/nº (em frente à Casa de Cultura de M’Boi Mirim)

Sábado – 06/02
18h30 às 19h30 – Bloco G.R.C.E.S. Unidos do J.D. Primavera
20h às 22h – Sandália de Prata convida Ellen Oléria

Domingo –  07/02
17h às 20h – Samba da Cultura + G.R.E.C.S. Acadêmicos do Campo Limpo
20h30 às 22h – Sandália de Prata convida Simoninha e Max de Castro

Segunda –  08/02
17h às 18h – Bloco do Beco
18h30  às 19h30 – Bloco Afro É Di Santo

Terça – 09/02
17h às 18h – Bloco Vá Tomar na Cupecê
18h30 às 19h30 – Bloco Arrastão da Vila Guarani
20h às 22h – Sandália de Prata convida B Negão

PALCO ZONA NORTE
Endereço: Cohab de Taipas – rua Gonzales Catan, 82

Sábado – 06/02
18h30 às 19h30 – Bloco do Chocolatte
20h às 22h – Os Opalas convidam: Bebeto

Domingo –  07/02
18h30 às 19h30 – Bloco Vem Pro Trem das Onze
20h às 22h – Os Opalas convidam: Nereu

Segunda  –  08/02
18h30 às 19h30 – Bloco Carnavalesco Aí se Me Perdeu
-20h às 22h – Os Opalas convidam: Paula Lima

Terça – 09/02

18h30 às 19h30 – Bloco Bateria na Mesma Batida
20h às 22h – Os Opalas convidam: Sandra de Sá

PALCO ZONA LESTE
Endereço: Praça da rua Giácomo Quirino, Itaquera

Sábado – 06/02
18h30 às 19h30 – Bloco Bateria Descontrole Folia
20h às 22h – Banda Glória convida Elza Soares

Domingo – 07/02
18h30 às 19h30 – Bloco Batuq do Glicério
20h às 22h – Banda Glória convida Pepeu Gomes

Segunda – 08/02
17h às 18h – Bloco dos Cabeças da Cinco
18h30 às 19h30 – Bloco Partideiros do Maria Zélia

Terça – 09/02
17h às 18h – Bloco Carnabelém
18h30 às 19h30 – Bloco do Baião
20h às 22h – Banda Glória convida Otto

PALCO CENTRO – Anhangabaú
Endereço: Vale do Anhangabaú – embaixo do Viaduto do Chá

Sábado – 06/02 – São Paulo Convida Rec Beat
17h às 18h – Bloco Odara
18h30 às 19h30 – Karina Buhr
20h às 21h – Dona Onete
21h às 22h – Batida DJ Set

Domingo  –  07/02
17h às 18h –  Bloco 77 – Os Originais do Punk
18h30 às 19h30 –  O Espetacular Bloco da Charanga do França
20h às 22h – CarnaSKA – Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ) convida Samuel Rosa

Segunda  –  08/02
17h às 18h – Bloco Tarado Ni Você
18h30 às 19h30 – Bloco Afro Ilú Obá de Min
20h às 22h –  Rita Benneditto

Terça  –  09/02
17h às 18h –  Bloco Unidxs da Grande Mel
18h30 às 19h30 –  Bloco Ciga-nos
20h às 22h –  Lambaderia: Manoel  Cordeiro, Felipe Cordeiro, Beto Barbosa e Fafá de Belém

PALCO ZONA OESTE – Largo da Batata
Endereço: Largo da Batata, Pinheiros

Sábado – 06/02
18h às 19h – Bloco Mamãe eu Quero
19h30 às 20h30 – Bloco Kolombolo Diá Piratininga
21h às 22h30 – Orquídeas do Brasil e Anelis Assumpção convidam Alcione

Domingo – 07/02
18h30 às 19h30 – Bloco Brega Bloco
20h às 22h – Orquídeas do Brasil e Anelis Assumpção convidam Moraes Moreira

Segunda-Feira – 08/02
18h30 – Bloco Agora Vai
20h às 22h- Orquídeas do Brasil e Anelis Assumpção convidam Fernanda Abreu

Terça-Feira – 09/02
18h30 às 19h30 – Bloco Orquestra Carnavalesca do Ó
20h às 22h – Orquídeas do Brasil e Anelis Assumpção convidam Tulipa Ruiz

Tags : carnavalsp


Elza Soares participa do Bloco Afro Ilú nesta sexta (5), em SP
Comentários 1

jussarasoares

Elza Soares faz show na Praça da República na sexta (5). Foto: divulgação

Elza Soares faz show na Praça da República na sexta (5). Foto: divulgação

 

Homenageada neste ano pelo  Bloco Afro Ilú Obá de Min, a cantora Elza Soares participa nesta sexta (5)  do cortejo pelo Centro de São Paulo do grupo formado apenas por mulheres. A concentração começa às 20h, na Praça da República, onde a artista fará um show.  A saída do bloco está marcada para às 21h e seguirá pela Avenida São Luiz e Rua Xavier de Toledo ate chegar à Praça das Artes.

O  Ilú é formado por 300 componentes que dançam e cantam em Yorubá dos terreiros de Candomblé e de diversas manifestações da cultura afro-brasileira e africana. Cinco composições que contam a trajetória de Elza também serão interpretadas pelas cantoras do bloco durante o cortejo.

Com 300 mulheres, Ilú faz cortejo no Centro de SP. Foto: divulgação

Com 300 mulheres, Ilú faz cortejo no Centro de SP. Foto: divulgação

Ao final do cortejo, previsto para ser concluído às 23h, o Ilú esticará a festa na Praça das Artes, sob o som das DJs Evelyn Cristina, Tata Ogan e Luana Hansen.

Fundado em 2004 pela percussionista, atriz e arte-educadora Beth Beli, o Ilú Obá De Min (cujo significado é ''mãos femininas que tocam tambor para Xangô''), já homenageou personalidades negras como Raquel Trindade, Carolina Maria de Jesus, Leci Brandão e Rainha Nzinga.

Bloco Afro Ilú Obá de Min com Elza Soares
Data: 5 de fevereiro – sexta-feira
Concentração: 20h
Local: Praça da República